terça-feira, 15 de maio de 2012


Para refletir:

    Um homem de negócios americano, no ancoradouro de uma aldeia da costa mexicana, observou um pequeno barco de pesca que atracava naquele momento trazendo um único pescador. No barco, vários grandes atuns de barbatana amarela. O americano deu parabéns ao pescador pela qualidade dos peixes e lhe perguntou quanto tempo levara para pescá-los. Pouco tempo, respondeu o mexicano.
   Em seguida, o americano perguntou por que ele não permanecia no mar mais tempo, o que lhe teria permitido uma pesca mais abundante. O mexicano respondeu que tinha o bastante para atender as necessidades imediatas de sua família.
   O americano voltou à carga:
- Mas o que é que você faz com o resto de seu tempo?
   O mexicano respondeu:
- Durmo até tarde, pesco um pouco, brinco com meus filhos, tiro a sesta com minha mulher Maria, vou todas as noites à aldeia, bebo um pouco de vinho e toco violão com meus amigos. Levo uma vida cheia e ocupada, senhor.
   O americano assumiu um ar de pouco caso e disse:
- Eu sou formado em administração em Harvard e poderia ajudá-lo. Você deveria passar mais tempo pescando e, com o lucro, comprar um barco maior. Com a renda produzida pelo novo barco, poderia comprar vários outros. No fim, teria uma frota de barcos pesqueiros. Em vez de vender pescado, um intermediário venderia diretamente a uma indústria processadora e, no fim, poderia ter sua própria indústria. Poderia controlar o produto, o processamento e a distribuição. Precisaria deixar a pequena aldeia costeira de pescadores e mudar-se para a Cidade do México, em seguida para Los Angeles e, finalmente, para Nova York, de onde dirigiria sua empresa em expansão.
- Mas senhor, quanto tempo isso levaria? – perguntou o pescador.
- Quinze ou vinte anos – respondeu o americano.
- E depois, senhor?
   O americano riu e disse que essa seria a melhor parte.
- Quando chegar a ocasião certa, você poderá abrir o capital de sua empresa ao público e ficar muito rico. Ganharia milhões!
- Milhões, senhor, e depois?
- Depois – explicou o americano – “você se aposentaria. Mudaria para uma pequena aldeia costeira, onde dormiria até tarde, pescaria um pouco, brincaria com os netos, tiraria a sesta com a esposa, iria à aldeia todas as noites, onde poderia tomar vinho e tocar violão com os amigos.”

O tempo de Deus
Muitas vezes acreditamos estar desamparados por não conseguirmos o que desejamos de imediato. Isso nos leva a questionar se Deus realmente está presente. Esse questionamento ocorre, pois queremos tudo ao nosso tempo, isto é, no tempo do homem. Deixamos de considerar que Deus sabe o que é o melhor para todos nós, e que vai fazer no seu tempo. Às vezes julgamos algo ser correto, mas isso não está nos planos de Deus para nossa vida. Queremos agir com pressa, sem pensar nas conseqüências. Esquecemos que ao esperar pelo tempo certo, que é o tempo de Deus, aprendemos com Ele e confiamos, conseguimos enxergar detalhes antes não vistos. Levando em consideração um versículo da Bíblia, podemos nos assustar, onde diz “que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia”, nos prendemos ao primeiro detalhe, que pode levar mil anos para alcançarmos o que é de nosso desejo. Só que como o tempo de Deus é diferente, assim como pode haver uma grande demora para o aprendizado ocorrer, o mesmo pode acontecer num tempo menor. Deus decide isso, o tempo e o que de fato é o melhor para nós. Em alguns casos, desejamos uma benção, mas não estamos preparados para isso. Nós julgamos estar, mas Ele sabe a verdade. Deus nos prova, prepara e com o tempo vai moldando nosso ser para melhor servirmos e alcançar a grande vitória. Desse modo, esperando, agindo com paciência, amadureceremos e nos tornaremos pessoas diferentes, que confiam plenamente no Senhor.




"TUDO tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu." (Eclesiastes 3:1) 



terça-feira, 8 de maio de 2012


Ovelha gera ovelha?!

Certa vez ouvi um pastor dizer que ovelha devegerar ovelha, e que ele não precisava evangelizar, nem visitar irmãos doentes, feridos etc.. Muito menos ter trabalhos sociais, pois, afinal ele é o pastor e não ovelha. Com isso Omiti-se da responsabilidade do gerar ovelhas colocando-se como cabeça da igreja sendo superior ao rebanho, esta afirmação desse “tal pastor” preguiçoso, irreverente, sem amor pelas almas é extra bíblica. É importante saber que João cap. 10 Jesus estava falando de forma figurativa a respeito de si mesmo como pastor das ovelhas, nesta parábola os homens são adequadamente comparados a ovelhas, Ezequiel 34.31Vós, pois, ó ovelhas minhas, ovelhas do meu pasto; homens sois; porém eu sou o vosso Deus, diz o Senhor DEUS”.A igreja de Deus no mundo é um curral de ovelhas, no qual são reunidos os filhos de Deus que estavam dispersos por todas as partes Jo cap 11.52, no qual elas são unidas e incorporadas Ezequiel 34:14-15 “Em bons pastos as apascentarei, e nos altos montes de Israel será o seu aprisco; ali se deitarão num bom redil, e pastarão em pastos gordos nos montes de Israel. Eu mesmo apascentarei as minhas ovelhas, e eu as farei repousar, diz o Senhor DEUS”Cristo é o pastor de todos homens; no antigo testamento Ele seria um pastor Isaías 40.11; Ezequiel 34.23; 37.24; Zacarias 13.7. No novo testamento Ele é mencionado como o Grande Pastor Hb 13.20; O sumo Pastor 1 Pe 5.4; O Pastor e Bispo das nossas almas 1 Pe 2.25. Cristo é o cabeça da igreja e nosso verdadeiro líder e Pastor, Ele sim como nosso sumo pastor pode dizer que ovelha gera ovelha, pois todos nós somos ovelhas independente de sermos pastores, obreiros ou membros, nesse contexto os pastores são ovelhas e devem trabalhar evangelizar fazer a obra de Deus. Igreja de Cristo não dêem ouvidos a esses pastores falsos.      

sábado, 28 de abril de 2012


O QUE É AUTO-ESTIMA?
Auto-estima é a capacidade de sentirmos a vida, estando de bem com ela. É: a confiança em nosso modo de pensar e enfrentar os problemas e o direito de ser feliz precisamos ter a sensação de que somos merecedores de nossas necessidades, desejos e desfrutar os resultados de nossos esforços.
É preciso ter auto conhecimento e auto confiança.
Se um indivíduo se sente inseguro para enfrentar os problemas da vida, se não tem auto-confiança e confiança em suas próprias idéias, veremos nele uma auto-estima baixa. Ou, então, se falta ao indivíduo respeito por si mesmo, se ele se desvaloriza e não se sente merecedor de amor e respeito por parte dos outros, se acha que não tem direito à felicidade, se tem medo de expor suas idéias, vontades e necessidades, novamente veremos uma auto-estima baixa, não importa que outros atributos positivos ele venha a exibir.
Muitas vezes a auto-estima é confundida com egoísmo. Egoísta é aquela pessoa que quer o melhor, e quase sempre no sentido material, somente para si, não importando os outros. Quem possui uma auto-estima elevada, tem como conseqüência amor e estima aos outros. Ela quer o melhor para si, e para os outros também.
A auto-estima fortalece, dá energia e motivação.
Quanto maior a nossa auto-estima, mais queremos crescer, não necessariamente no sentido profissional ou financeiro, mas dentro daquilo que esperamos viver durante nossa vida... Como o emocional, criativo e espiritual. Quanto mais baixa nossa auto-estima, menos desejamos fazer e é provável que menos possamos realizar.
A pessoa com auto-estima saudável não se envergonha de dizer, "Eu estava errado".
É mais provável encontrarmos simpatia e compaixão, em pessoas com auto-estima elevada do que nas de baixa auto-estima; meu relacionamento com os outros tende a espelhar e refletir meu relacionamento comigo mesmo.
Algumas práticas para se construir uma auto-estima elevada:
1. A prática de viver conscientemente. Participar intensamente daquilo que fazemos enquanto o fazemos, buscar e estar totalmente aberto a qualquer informação, conhecimento que afirme nossos interesses, valores, metas e planos.
2. A prática da auto-aceitação. Conseguir ouvir críticas ou idéias diferentes sem nos tornarmos hostis ou competitivos.
3. A prática do senso de responsabilidade. Cada um de nós é responsável pela própria vida, pelo próprio bem-estar; que, se precisarmos da cooperação de outras pessoas para atingir nossos objetivos, devemos oferecer algo em troca; e que a pergunta não é "De quem é a culpa?", mas sempre "O que precisa ser feito?"
4. A prática da auto-afirmação. Respeitar os próprios valores e as outras pessoas.
5. A prática de viver objetivamente. Estabelecer nossos objetivos ou planos de curto e longo prazo
6. A prática da integridade pessoal. É dizer a verdade, honrar nossos compromissos e servir de exemplo dos valores que declaramos admirar; é tratar os outros de maneira justa.
7. Harmonize seu lar. Abra portas e janelas e comece uma limpeza. Faça isso em todas as dependências da casa ou escritório. Lembre-se, só fica o necessário!
8. Coma bem. Respeite os momentos das refeições. Evite falar sobre problemas. Acalme-se.
9. Preste atenção em você. Perceba os seus pensamentos os negativos e positivos. Você não é os seus pensamentos, mas eles têm uma enorme força sobre a sua vida. Se você tem mais pensamentos negativos, isto demonstra que você é uma pessoa negativa. Você pode mudar a sua vida, mudando a qualidade de seus pensamentos. Cultivando os positivos e os elevados. Quando o pensamento negativo lhe assaltar a mente, repita por sete vezes: "este pensamento não tem força sobre mim". Com o tempo você perceberá que no jardim existem rosas e espinhos e que a felicidade é!
Um presente para quem observa as rosas e a tristeza os espinhos.
10. Tenha objetivos. Materiais e espirituais. O verdadeiro Bem-Estar só é alcançado por meio dos objetivos espirituais. Procure se tornar uma pessoa mais paciente, bondosa, serena, confiável e amiga, além de humilde, aberta, sincera e simples e, principalmente, uma pessoa que tenha fé e confiança na vida.
11. Faça exercícios. Escolha um exercício que lhe agrade, caminhar, e nadar são os mais recomendados. O mais difícil é tomar a decisão de começar.
12. Utilize seus talentos. Todos tem dons e talentos. Descubra quais são eles e comece a colocar em prática.
13. Medite, medite e medite. Além de terapêutica é a melhor ferramenta para o crescimento pessoal e espiritual. Cada um deve praticar da maneira que se sentir melhor. Procure um livro a biblia, um curso ou um pastor , pois vai fazer você encontrar a pessoa mais importante do mundo: você mesmo!
14. Aceite a vida. Pare já de reclamar. Volte sua mente para o que a vida oferece de bom. Ajude ao próximo, seja uma pessoa sincera, alegre e procure trabalhar com amor. Aceite sua casa e seus bens. Aceite as pessoas como elas são e, principalmente, se aceite como você é, seu corpo, sua personalidade. Mas aceitar não significa se acomodar com os problemas e dificuldades da vida. Devemos buscar a força para mudar o que podemos mudar, e a aceitação para o que não se pode ser diferente.
16. Visite a natureza. Pelo menos uma vez por mês, faça uma visita à mãe natureza, visite uma igreja . Pisar descalço na terra descarrega as energias negativas. E não se esqueça, você é parte da natureza e deve estar em harmonia com ela se quiser manter ou recuperar a qualidade de sua vida.
17. Converse com Deus. Deus está ao seu redor e, principalmente, dentro do seu coração. A melhor forma? Fica a seu critério, o importante é desejar que isso aconteça.


domingo, 22 de abril de 2012


AS DUAS TESTEMUNHAS

As duas testemunhas são descritas com detalhes em Apocalipse 11:3-6:
"E darei poder às minhas duas testemunhas, e profetizarão por mil duzentos e sessenta dias, vestidas de saco. Estas são as duas oliveiras e os dois castiçais que estão diante do Deus da terra. E, se alguém lhes quiser fazer mal, fogo sairá da sua boca, e devorará os seus inimigos; e, se alguém lhes quiser fazer mal, importa que assim seja morto. Estes têm poder para fechar o céu, para que não chova, nos dias da sua profecia; e têm poder sobre as águas para convertê-las em sangue, e para ferir a terra com toda a sorte de pragas, todas quantas vezes quiserem."
Estes dois profetas sobrenaturais entrarão em cena nos primeiros 1260 dias (3 anos e meio iniciais) do período de Tribulação.
Eles serão muito poderosos, fazendo com que não chova em Israel por 1260 dias. Também terão o poder de transforar água em sangue. Por esta razão, existem hipóteses de que eles serão Moisés e Elias, pois ambos já realizaram estes milagres descritos em Apocalipse 11:6.
Eles colherão MUITAS almas, assim como as 144 mil testemunhas judaicas em Apocalipse 7. Isto despertará a ira do anticristo, que tentará matá-los de qualquer maneira. Porém, todos aqueles que se atreverem a matar as duas testemunhas durante os 1260 dias, serão queimados vivos por elas.
Apenas ao final dos 1260 dias, o anticristo pessoalmente conseguirá matar as duas testemunhas. Os corpos delas ficarão expostos durante três dias e meio. O povo que ama ao anticristo se alegrará com este acontecimento. Isto está em Apocalipse 11:7-10:
"E, quando acabarem o seu testemunho, a besta que sobe do abismo lhes fará guerra, e os vencerá, e os matará. E jazerão os seus corpos mortos na praça da grande cidade que espiritualmente se chama Sodoma e Egito, onde o seu Senhor também foi crucificado. E homens de vários povos, e tribos, e línguas, e nações verão seus corpos mortos por três dias e meio, e não permitirão que os seus corpos mortos sejam postos em sepulcros. E os que habitam na terra se regozijarão sobre eles, e se alegrarão, e mandarão presentes uns aos outros; porquanto estes dois profetas tinham atormentado os que habitam sobre a terra."
Mas depois disto, Deus as ressuscitará e as fará ascender aos céus. E logo em seguida, um violento terremoto acontecerá em Israel. Muitos, aterrorizados com estes milagres, se rendem e se convertem a Deus. Está em Apocalipse 11:11-13:
"E depois daqueles três dias e meio o espírito de vida, vindo de Deus, entrou neles; e puseram-se sobre seus pés, e caiu grande temor sobre os que os viram. E ouviram uma grande voz do céu, que lhes dizia: Subi para aqui. E subiram ao céu em uma nuvem; e os seus inimigos os viram. E naquela mesma hora houve um grande terremoto, e caiu a décima parte da cidade, e no terremoto foram mortos sete mil homens; e os demais ficaram muito atemorizados, e deram glória ao Deus do céu."

domingo, 15 de abril de 2012

Parábola do Joio e do Trigo

“ O Reino dos Céus, disse o Cristo, é semelhante a um homem que semeou boa semente no seu campo. Mas, enquanto os servos dormiam, veio um inimigo dele, semeou joio no meio do trigo e retirou-se. Quando a erva cresceu e deu fruto, então apareceu também o joio. Chegando os servos ao dono do campo, disseram-lhe: - Senhor, não semeaste boa semente no teu campo? Donde, pois, vem o joio? E ele lhes disse: - Homem inimigo é que fez isso. Os servos continuaram: - Queres, então, que o arranquemos? Não, respondeu ele, para que não suceda que, tirando o joio, arranqueis com ele também o trigo. Deixai crescer ambos juntos até à ceifa; e no tempo da ceifa direi aos ceifeiros: -Ajuntai primeiro o joio e atai-o em feixes para o queimar; mas o trigo recolham no meu celeiro" (Mateus, 13:24-30).

A significação dessa parábola parece-nos de uma nitidez meridiana.

O Campo somos nós: a Humanidade; o Semeador é Jesus; a Semente de Trigo: o Evangelho; a Erva MÁ á as interpretações capciosas de seus textos; e o Inimigo:- aqueles que as têm lançado de permeio com a lídima doutrina cristã .

O Divino Mestre fizera a boa semeadura, pregando e exemplificando o amor entre os homens, como condição indispensável ao advento de um clima de entendimento fraterno no mundo, eis que os supostos herdeiros de seu apostolado, açulados pelo egoísmo e pelo orgulho, começam a criar questiúnculas e dissensões.

A Religião do Bem, objeto de sua missão terrena, de uma simplicidade incomparável, fragmenta-se em dezenas de religiões mais ou menos aparatosas, com sacerdócio organizado, sustentando dogmas ininteligíveis, preconizando e mantendo cultos pagãos, exterioridades grotescas.

Surgem facções e sub-facções, incriminando-se reciprocamente de heréticas, heterodoxas, etc., e as que se tornam mais poderosas procuram eliminar as outras, afogando-as em sangue, aniquilando-as nas torturas e nas chamas das fogueiras...

E assim, em nome Daquele que fora a personificação da tolerância, da bondade e da doçura, séculos pós-séculos, a discórdia lavra pela Terra; os filhos do mesmo Deus empenham-se em lutas fratricidas, e milhares de vítimas sucumbem, aos golpes da mais estúpida e feroz odiosidade, que há incendiado os corações humanos!

Como pode esse joio nascer e crescer de mistura com o bom trigo? E' que, segundo a palavra de Jesus, os servos "dormiram", isto é, deixaram de "orar e vigiar", permitindo, assim, que o erro ganhasse raízes.

Contemplando essa confusão religiosa, muitos se admiram de que a Providência não a tenha eliminado do globo. Esse dia, entretanto, chegará.

O joio, ao brotar, é muito parecido com o trigo e arrancá-lo antes de estar bem crescido seria inconveniente, por razões óbvias. Na hora da produção dos frutos, em que será feita a distinção entre ambos, já não haverá perigo de equívoco: será ele, então, atado em feixes para ser queimado.

Coisa semelhante irá ocorrer com a Humanidade.

Aproxima-se a época em que a Terra deve passar por profundas modificações, física e socialmente, a fim de transformar-se num mundo regenerador, mais pacífico e, conseqüentemente, mais feliz.

Quando os tempos forem chegados, todos os sistemas religiosos, que se hajam revelado intolerantes e opressores, cairão reduzidos a nada; e todos quantos não se afinem com a nova ordem de coisas, conhecerão o "fogo" da expiação em mundos inferiores, mas de conformidade com o caráter de cada um.

Por outro lado, as almas avessas à guerra, à maldade, ao despotismo (Opressor/Ditador), enfim a tudo quanto tem impedido o estabelecimento da fraternidade cristã entre os homens de todas as Pátrias e de todas as raças, estas hão de merecer o futuro lar terrestre, higienizado em sua aura astral e equilibrado em suas condições climáticas, gozando, finalmente, a paz, a doce e alegre paz, de há muito prometida às criaturas de boa vontade.

Joio= É uma erva daninha. Muito conhecido no oriente, que antes de frutificar é tão parecida com o trigo que é impossível distingui-los. Só mais tarde é que se acentuam as diferenças conforme vão crescendo.

A separação entre ambos se dá em função da sua própria evolução intrínseca, cada qual apresentando suas características.